Chamadas
CHAMADA DE ARTIGOS

Canção Popular: a cena musical brasileira no século XXI  (Dossiê da Canção Brasileira Contemporânea) – até 16 de novembro de 2018

A canção popular brasileira, ao longo do século XX,  consolidou-se como manifestação cultural de elevado valor estético e de evidente força política. Além disso, tornou-se fonte preciosa de representações e reflexões em torno da realidade social do país, em suas mais diversas peculiaridades e contradições.

Desde os anos 1960, as discussões que conduziram da bossa nova ao tropicalismo geraram farto acompanhamento crítico-teórico por parte do jornalismo especializado, mas também do empenho intelectual dos próprios artistas e, por fim, dos estudos acadêmicos.

Por se tratar de um objeto híbrido, a canção popular passou a ser estudada no âmbito da literatura, da música e das ciências sociais, abrindo caminho para um campo teórico específico e transdisciplinar, do qual se ocuparam nomes como Augusto de Campos, Luiz Tatit, Santuza Cambraia Naves e José Miguel Wisnik.

A partir daí, começaram a proliferar trabalhos acadêmicos sobre os gêneros musicais e sobre os grandes cancionistas do século XX, gerando um consistente arcabouço teórico para os estudos da canção.

No entanto, neste momento, é fundamental que nossos olhos também se voltem para o cancioneiro do século XXI. Nesse sentido, é preciso refletir sobre a complexidade do cenário atual: os novos meios de produção, propagação, legitimação e circulação do objeto canção; o estabelecimento de um novo cânone de cancionistas populares a partir das contemporâneas discussões estéticas e identitárias; o retorno dos álbuns, dos vinis, dos EPs e dos singles como objetos estéticos íntegros; a inserção da canção contemporânea no contexto das novas (e das velhas) tensões políticas e sociais; e, por fim, a própria produção recente dos artistas que se consagraram ainda no século passado.

Por isso, o presente dossiê propõe-se a discutir a canção brasileira contemporânea a partir de alguma dessas múltiplas possibilidades de abordagem. Serão aceitos artigos e resenhas que contemplem essa temática e que ajudem a pensar de forma fértil e potente o tempo presente de nosso cancioneiro.

Este número está sendo organizado por Rafael Julião (PACC/UFRJ) e Bruno Cosentino (PACC/UFRJ), curadores convidados. Os textos devem ser enviados até o dia 16 de novembro de 2018 para o e-mail revistaz@pacc.ufrj.br, respeitando-se as normas de publicação da revista.

Lembramos que também poderão ser submetidos artigos para a seção de temática livre da revista e que todos os textos da presente chamada serão avaliados pelos curadores do número e pelos editores. Os demais textos serão avaliados por pareceristas ad hoc, respeitando-se o anonimato tanto do autor como do parecerista.

Confira aqui as normas de publicação da revista: http://revistazcultural.pacc.ufrj.br/normas/

2015 REVISTA Z CULTURAL
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons
Design e desenvolvimento por Animático